Os pragmáticos valorizam a ação, resultados e provas evidentes de progresso. Tendem a focar no resultado imediato, no aqui-e-agora, na implementação. Querem resolver as coisas rapidamente, sem perda de tempo com deliberações ou discussões “intermináveis”.

O pragmático se impacienta facilmente e, portanto, freqüentemente trabalha em várias coisas ao mesmo tempo. Toma decisões rapidamente e aceita os riscos necessários para completar uma tarefa. Sob pressão, com frequência, “atropela” os outros. Ainda que possa ser uma pessoa de idéias, tende a não respeitar uma idéia até que ela seja convertida em algo prático e viável.

Referencial de tempo: aqui e agora, foco no presente.

Os Pragmáticos tendem a

  • Ser orientados para a tarefa.
  • Ser decididos.
  • Ser impacientes com os outros.
  • Focar nos resultados imediatos.
  • Ser dinâmicos, proativos.
  • Ser realizadores.
  • Dar ordens (diretividade).
  • Utilizar tentativa e erro para resolver problemas.
  • Ser orientados para o aqui e agora.
  • Gostar de desafios.
  • Ser ágeis.

 

Pontos Fortes dos Pragmáticos

  • Práticos.
  • Assertivos
  • Energéticos, dinâmicos.
  • Trabalham bem sob pressão.

 

Os Pragmáticos podem ser vistos pelos Não Pragmáticos como

Maus planejadores Viciados em trabalho (workaholics)
Rápidos no gatilho Excessivamente reativos
Dominantes (autoritários) Pessoas que assumem muitos riscos
Pessoas que enfatizam em excesso resultados de curto prazo Impulsivos
Ansiosos – agem antes de pensar Desorganizados
Desconfiados, centralizadores

Preferências dos Pragmáticos

Gostam de: Não gostam de:
Obter resultados Ter que pensar muito antes de agir
Receber feedback Discutir teorias
Dar ordens Esperar decisões de outros
Desafios, competição Trabalhar em gabinete
Muito trabalho Passatempo
Ação, movimento Ficar muito tempo planejando

 

Fonte: Kienbaum Brasil – Professores: João Mendes e Vicky Bloch